quarta-feira, 3 de novembro de 2010

BUEIRO SEM TAMPA

Fotografia: Fabiano Soares da Silva, outubro de 2010


BUEIRO SEM TAMPA
(Poesia dedicada a Fabiano Soares da Silva)

Eu quero sorrir
Ao invés de chorar
Não lamentar
O que passou

Não acreditar
No paraíso prometido
Que tentaram
Me ensinar

Não me prender
Ao passado
Ingrato
De ter que atirar pedras

De ter que tentar
Sobreviver
Fingir que era feliz
Para poder renascer.



Arnoldo Pimentel

4 comentários:

  1. Valeu cara, obrigado por postar a poesia.

    ResponderExcluir
  2. Poesia de Arnoldo Pimentel, Título de Sergio-SalleS-oigerS em homenagem ao Fabiano Soares da Silva. Trilogia de Poetas do Caralho.

    ResponderExcluir
  3. Falha nossa! Foi o sono!!! Valeu Camaradas!!!

    ResponderExcluir